Os profissionais de educação física exercem um papel fundamental no dia a dia do nosso treino.

1. Você está há muitos anos no esporte. Conte-nos um pouco sobre você, sua história e como virou um atleta de fisiculturismo.
Pratico musculação há 20 anos, iniciei no fisiculturismo em 2012 como preparador e 2013 resolvi competir simplesmente para poder sentir na pele o que meus atletas passavam e poder cobrar mais deles (se eu consigo fazer dieta, treinos exaustivos, abdicar de festas, noites perdidas e manter uma qualidade de vida saudável então eles também conseguem). Costumo dizer: “Só tem realmente moral de cobrar, quem tem moral de fazer.”

2. Os educadores físicos se dedicam para transformar a vida de todos mais saudável. Qual foi a sua maior motivação para ser um profissional dessa área?
Minha maior alegria é poder servir de incentivo, realmente vê a alegria das pessoas e o quanto, o simples fato de uma mudança no físico, pode desencadear uma enxurrada de coisas boas em suas vidas, pelo fato terem sua autoestima elevada. Sem falar também das outras parcelas que buscam apenas uma qualidade de vida, bem-estar e prevenção de doenças.

3. O que representa a educação física na sua vida, profissão e estilo de vida.
Eu vivo isso e respiro atividade física. Quando não estou com meus alunos, estou me preparando, preparando minha esposa, fazendo dieta, montando treino para os atletas e alunos de consultoria.

4. Quais são os maiores desafios que você enxerga na profissão?
Reconhecimento e remuneração dos profissionais.

5. O fisiculturismo é um esporte que cresce todos os dias com um grande número de atletas e campeonatos que surgiram no Brasil. Você sentiu esse crescimento com seus alunos e nos clientes da sua academia?
Com certeza sim, hoje em dia, todos querem virar atleta, porém sabemos que para chegar ao topo existem uma série de fatores que vem na contramão de todo esse modismo. Nem todos conseguem ou querem esperar o tempo necessário para dar início na carreira, maturidade muscular não se compra, só com tempo de treino. Mas não temos como saber se o cliente realmente tem esse sonho de ser atleta ou se seria apenas mais um no meio de tantos que estão pegando a mesma onda da moda, eu digo que ele não está pronto e que não é a hora dele. Porém existem vários colegas que não se preocupam com isso e querem maturar na marra o shape do cliente, a fim de conquistar títulos a qualquer custo e engrandecer o ego. E resultado é o que vemos em muitos campeonatos, vários “atletas” que não deveriam estar ali neste momento.

6. Você é personal trainer, compartilhe um pouco da sua rotina, experiência e cases de sucessos dos seus alunos.
Minha vida como a de todo personal é a famosa correria: alunos, seguir minha dieta, me preparar para as competições, preparar os atletas e os não atletas também. Mas quando se faz por amor parece que o dia tem mais de 24 horas.
Títulos e resultados creio que seja obrigação de todo profissional, somos pagos para isso, se nos contratam é por que confiam em nosso serviço. Consequentemente se a pessoa realmente estiver disposta os resultados tem obrigação de aparecer.
O mérito é todo do atleta, eu apenas mostro o caminho e o meu ponto de vista com relação ao meu trabalho, pode não ser o melhor nem o mais correto, mas é o meu modo de ver as coisas.

7. Como você se sente responsável pela promoção da saúde das pessoas por meio da prática de exercícios físicos?
Como já havia dito, essa é a minha função e a mudança para melhor que nós podemos causar na vida das pessoas. Isso é o que me faz acordar todos os dias ainda mais disposto a não ser apenas “mais um”.

8. Como fazer com as pessoas entendam, através dos exercícios físicos, a construção de uma vida saudável com longevidade? E com isso, conhecer seus limites e entender como funciona o próprio corpo.
Respeitando primeiramente sua individualidade biológica, sabendo identificar o perfil do aluno, e para aqueles que estão ali por obrigação, os hábitos saudáveis deverão ser inseridos aos poucos em suas vidas, os resultados aparecendo, consequentemente o que era obrigação, passa a ser mais prazeroso.

9. Como você enxerga seu futuro na profissão? Tem algum projeto planejado?
Faço tudo com prazer e amor. O que Deus tem feito em minha vida por meio do esporte, já estou no lucro, peço a ele todos os dias, para me iluminar e continuar guiando meu trabalho com sabedoria, respeito e paciência com meus alunos. Meu projeto diário é acordar todos os dias e poder continuar sentindo prazer de trabalhar e fazendo a diferença na vida das pessoas de uma forma positiva.
10. Qual mensagem você gostaria de deixar para os parceiros de profissão e para os atletas que ingressaram no fisiculturismo.
Aos parceiros, não sejam apenas mais um, deem exemplo, não seja uma pessoa nas redes sociais e trabalho e nos bastidores outra completamente diferente. Não façam de seus alunos cobaias.
Aos atletas, se é um sonho realmente, vá fundo, se dediquem, quando se tem força de vontade e colocamos Deus no caminho, nada é impossível. Não fique ansioso por títulos, tudo tem a sua hora, jogue as sementes no chão, cuide e espere, porque germinarão no tempo certo.

Related Post
Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *