A prática de exercícios físicos vem crescendo cada vez mais. O alto consumo de proteínas por parte dos esportistas, principalmente na musculação, é muito comum para garantir o alcance de melhores resultados no desempenho do treino e no ganho de massa muscular. Um estudo à base de questionários (2017) mostrou que entre os praticantes de musculação, 93,3% consumiam suplementos alimentares.

As proteínas desempenham funções essenciais para o funcionamento do organismo, como síntese de tecidos, enzimas e hormônios. São obtidas a partir da combinação de aminoácidos unidos através de ligações peptídicas. No mercado esportivo, encontram-se diferentes tipos de proteínas para diversos objetivos e modalidades, sendo o whey protein ou a proteína do soro do leite o mais comum.

O whey protein pode ser encontrado nas formas concentrada, isolada, hidrolisada e, através de tecnologias mais avançadas, ultrafiltrada. Esses tipos diferem-se pela obtenção e pelo tempo de absorção no organismo.

No processo de filtração, o soro do leite pode ser separado em duas frações: uma para a formação de frações concentradas, e outra de isoladas. A fração concentrada do soro do leite é caracterizada por um teor proteico menor, sendo de 20% a 90% de proteínas e quantidades significativas de lactose, gordura e outros componentes. O tempo de absorção é mais lento, por necessitar de enzimas digestivas para hidrólise da proteína em aminoácidos, além de conter componentes que retardam a absorção.

Já a fração isolada é formada por 95% de proteínas e pouca quantidade ou até mesmo ausência de lactose, gorduras e outras substâncias. Por conta disso, sua absorção é média porque não possui quantidades significativas de componentes que interferem na absorção, mas ainda necessita de hidrólise digestiva.

O whey protein, por sua vez, hidrolisado é obtido através da hidrólise das proteínas presentes no soro do leite filtrado, com a utilização de enzimas proteolíticas para formar aminoácidos. Assim, é o tipo com maior capacidade de digestibilidade, tempo de absorção rápido e pouco processo digestivo.

Por fim, destaca-se uma nova forma de whey protein com alta tecnologia, chamada de ultrafiltração. Essa tecnologia utiliza o processo de separação do soro do leite por membranas, na qual é exercida uma pressão hidrostática sobre o líquido contra uma membrana semipermeável, para preservar os peptídeos bioativos do soro do leite, além de seu valor nutricional. Esses peptídeos exercem outras funções no organismo, atuando como imunomoduladores, anti-inflamatórios e antioxidantes, benefícios essenciais para a saúde do atleta e do esportista.

 

REFERÊNCIAS

 FIGUEIRA, I.; CAZAL, M. Análise comparativa do consumo de proteínas e suplementos por praticantes de spinning e musculação. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva, São Paulo. v. 11. n. 64. p.437-444. Jul. 2017.

Related Post
Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *