Treino, nutrição e imunidade: como se relacionam?

Imunidade em foco
O sistema imunológico é um conjunto de células, substâncias e barreiras físicas que tem a função de proteger o nosso corpo de qualquer organismo desconhecido, evitando infecções e doenças crônicas. Assim, fortalece-lo é essencial para o equilíbrio do nosso organismo como um todo, já que qualquer quadro de doença impacta a qualidade de vida.

A pandemia do novo coronavírus evidenciou a importância do cuidado com a saúde, principalmente em relação à imunidade, de forma a promover o bem-estar diário. Uma boa noite de sono, o controle do estresse, manter relações saudáveis, ter uma alimentação equilibrada e a prática de exercício físico moderado e regular são pilares para auxiliar a chegar neste objetivo.

Esporte e imunidade
O exercício físico afeta diretamente o metabolismo e a função das células de defesa, mas é necessário ressaltar que, para esta ação seja benéfica, a duração, a intensidade do exercício físico e biodisponibilidade de nutrientes que atuam na homeostase imunológica devem estar adequados.

Há evidências científicas que, durante e após o exercício físico moderado e regular, são liberadas citocinas pró e anti-inflamatórias o recrutamento de células de defesa, o que se associa a menor incidência, intensidade de sintomas e mortalidade por infecções virais.

E por que a intensidade e a duração importam? Porque o exercício físico de alta intensidade, também conhecido como overtraining, promove redução das células imunológicas, além de aumento de cortisol e redução de glutamina, o que gera maior vulnerabilidade no sistema de defesa, aumentando a incidência de infecções. E neste caso, é fundamental a suplementação com nutrientes imunomoduladores para o fortalecimento imunológico.

Nutrientes importantes para manter a imunidade em dia

L-glutamina
A glutamina é considerada um aminoácido condicionalmente essencial, pois, embora o organismo possa sintetizá-lo, sob condições de estresse metabólico, como durante a realização de exercícios físicos intensos e prolongados sua demanda não é proporcional a oferta. As células do sistema imune, particularmente linfócitos, macrófagos e neutrófilos também podem aumentar a captação de glutamina durante o exercício e no período de recuperação por utilizar este aminoácido como substrato energético para proliferação e síntese de proteínas.

Zinco
A deficiência de zinco é prevalente na população e está associada com maior risco para infecções virais. Ele atua na maturação e no equilíbrio dos linfócitos, além de regular enzimas antioxidantes e promover a manutenção da barreira intestinal.

Vitamina C
A vitamina C exerce efeitos na sinalização das células imunológicas, na função de barreira epitelial contra patógenos e ainda, tem efeito antioxidante. A sua deficiência se associa a um estado imunodeprimido do indivíduos, sendo essencial para a função do sistema imune.

Selênio
A deficiência de selênio se relaciona com redução da imunidade, exacerbação da inflamação e vulnerabilidade na defesa do organismo contra patógenos, além de redução da capacidade antioxidante do corpo. Sua suplementação, segundo Gombart, Pierre e Maggini (2020), pode ser usada como terapia adjuvante segura em infecções virais.

Beta-glucanas
As beta-glucanas são um tipo de fibra alimentar biologicamente ativa encontradas em cereais como aveia, além de fungos e algas, podendo ser obtida através da ingestão dos alimentos-fontes ou via suplementação, sendo esta a forma mais associada aos seus efeitos terapêuticos, principalmente quando a beta-glucana é obtida de levedura. Elas estimulam o sistema imunológico, modulando a imunidade celular e humoral, favorecendo o combate a diversas doenças infecciosas, principalmente aquelas que acometem as vias respiratórias.

Mah (2020) realizaram um estudo duplo-cego, randomizado e controlado publicado no Journal of Dietary Supplements em que adultos maratonistas recebiam bebidas enriquecidas com beta-glucana de levedura (Wellmune®) e eram avaliados em relação a ocorrência de resfriados e gripes após a prática de atividade física intensa. 357 pessoas participaram do estudo que durou cerca de 3 meses. O grupo intervenção teve redução da duração e da severidade dos sintomas das infecções respiratórias.

Vitamina D
A deficiência de vitamina D é altamente prevalente na população e, devido à baixa quantidade de fontes alimentares somada ao estilo de vida indoor da maioria das pessoas, a suplementação é uma eficiente aliada da adequação corporal. Uma revisão conduzida por Charoenngam e Holick (2020) demonstra que a baixa concentração de vitamina D está associada ao maior risco de doenças e desordens relacionadas ao sistema imunológico, inclusive, ao novo coronavírus.

Vitaminas do complexo B
Destaca-se a função imunomoduladora da vitamina B12 por atuar como cofator de processos relacionados à imunidade na microbiota intestinal e na função e equilíbrio das células de defesa. Já a vitamina B3 relaciona-se com a redução da replicação viral e a vitamina B6 é fundamental para a função das células natural killer.

A New Millen mais uma vez inova com ImunoDrops, trazendo ao mercado um suplemento alimentar formulado com l-glutamina, vitaminas do complexo B, C e D, minerais zinco e selênio e o ativo Wellmune® (beta-glucana de levedura) em tabletes mastigáveis no sabor laranja. Ainda, é livre de aditivos artificias e de glúten.

Referências:

CAVALCANTE, D. et al. Importância dos alimentos no fortalecimento da imunidade frente à COVID-19. Brazilian Journal of Development Vol 7, No 3 (2021)

NASCIMENTO. MARIANA PIRES DO. et al. Influência da suplementação de BCAA’s na melhora do sistema imune em atleta de endurance. Repositorio UNICEUB (2014)

ALELUIA, Marianne Áurea da Cruz [1] ; MENDES, João Paulo Coelho [2] ; SILVA, Ana Quenia Gomes da [1]. Efeitos da suplementação de glutamina sobre o sistema imune em atletas submetidos ao treinamento excessivo. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva, Vol. 10, Nº. 60, 2016, págs. 619-626
BERNADETE, Bárbara Brito de Oliveira. et al. VITAMINA D: RELAÇÃO COM A IMUNIDADE E PREVALÊNCIA DE DOENÇAS. Journal of Medicine and Health Promotion. 2017; 2(2):598-608.
Dalia Akramiene 1, Anatolijus Kondrotas , Janina Didziapetriene , Egidijus Kevelaitis. Efeitos dos beta-glucanos no sistema imunológico. Medicina (Kaunas) 2007; 43 (8): 597-606
Mah E, Kaden VN, Kelley KM, Liska DJ. Beverage Containing Dispersible Yeast β-Glucan Decreases Cold/Flu Symptomatic Days After Intense Exercise: A Randomized Controlled Trial. J Diet Suppl. 2020;17(2):200-210.
CHAROENNGAM, N.; HOLICK, M.F. Immunologic Effects of Vitamin D on Human Health and Disease. Nutrients, v.12, n.7, p.2097, 2020.

MAGGINI, S.; PIERRE, A.; CALDER, P.C. Immune Function and Micronutrient Requirements Change over the Life Course. Nutrients, v.10, n.10, p.1531, 2018.

GOMBARTM A.F.; PIERRE, A.; MAGGINI, S. A Review of Micronutrients and the Immune System-Working in Harmony to Reduce the Risk of Infection. Nutrients, v.12, n.1, p.236, 2020.

COMPARTILHAR
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Copyright © 2021 New Millen
Desenvolvido por E4 Agência

Endereço: Av. Dr. José Luís Leme Maciel, 327 Cajamar
São Paulo | CEP 07786-450
Telefone : +55 11 4447-2220
Email : contato@newmillen.com.br

Nosso site utiliza cookies que são úteis para ver como você interage com as páginas e os elementos do site. Com isto, podemos aprimorar nosso conteúdo e deixa-lo sempre mais atraente e interessante. Ao aceitar, você concorda com o uso de cookies. Política de Privacidade